Farejamento

Problemática/descrição da imagem

Esta vaca fareja a área pubiana de uma congénere.

O que (não) está a funcionar?

O aumento do interesse um no outro devido a alterações hormonais.

Causas

Cheirar a área pubiana de outras vacas frequentemente é um sinal de que a vaca está no pré-cio.

Objetivo

Perceber e documentar tais precursores de cio, para que a oportunidade de cio não seja perdida.

Medidas

Continuar a observar o animal para não perder o cio. Inseminar com um tempo de descanso adequado de aproximadamente 12-24 horas após o início do cio principal (reflexo de tolerância).

Reflexo Flehmen

Problemática/descrição da imagem:

O ato de levantar o lábio superior com o pescoço esticado é chamado de reflexo Flehmen.

O que (não) está a funcionar?

O reflexo Flehmen permite que a vaca cheire os aromas (feromonas) de outras congéneres.

Causas

Esse comportamento é frequentemente visto no pré-cio. A vaca se comporta dessa maneira através de alterações hormonais.

Objetivo

Uma boa observação do cio permite ao agricultor descobrir o maior número possível de animais no cio. Isso contribui decisivamente para o sucesso da inseminação

Medidas

Continuar a observar o animal para não perder o cio. Inseminar com um tempo de descanso adequado de aproximadamente 12-24 horas após o início do cio principal (reflexo de tolerância).

Reflexo de tolerância

Problemática/descrição da imagem

O animal, que será montado, mostra o reflexo de tolerância, ou seja, a vaca tolera ser montada, ela “está de pé”.

O que (não) está a funcionar?

O reflexo de tolerância é um comportamento da vaca, que permite que um touro cubra a vaca. É um comportamento que a vaca mostra apenas no cio principal. Mas a vaca a ser montada também pode estar agressiva ou prestes a isso.

Causas

Devido a alterações hormonais (altos níveis de estrogénio no sangue), a vaca muda seu comportamento e para de se mover.

Objetivo

Planear a postura e o ambiente, de modo que as vacas possam desfrutar o máximo do cio e, com isso, possam exibi-lo. Documente o comportamento do cio em qualquer caso.

Medidas

Inseminação artificial após aproximadamente 12-24 horas após o início do cio (reflexo de tolerância), de acordo com a regra da manhã-tarde-manhã, com um tempo de descanso adequado.

Muco do cio

Problemática/descrição da imagem

Muco claro e linearmente esticável (em forma de fio) da área pubiana

O que (não) está a funcionar?

O muco do cio é um sinal inconfundível do cio.

Causas

A hormona do cio estrogénio é responsável pela formação do muco do cio. Esta vaca está no cio principal.

Objetivo

Observe e documente todos os sintomas do cio.

Medidas

Inseminação artificial após aproximadamente 12-24 horas, de acordo com a regra da manhã-tarde-manhã, com um tempo de descanso adequado.

Sangramento

Problemática/descrição da imagem

Uma novilha apresenta corrimento vaginal com sangue.

O que (não) está a funcionar?

Este animal estava no cio cerca de dois dias antes dessa perda de sangue.

Causas

Durante o cio, o útero é mais fortemente suprido com sangue sob a influência do estrogénio (hormona do cio). Na pós-cio, ocorrem pequenos sangramentos nos vasos sanguíneos mais finos (os chamados vasos capilares) na membrana mucosa e na musculatura, e esse sangue se mistura com o muco pós-cio do colo uterino e da vagina. O muco sanguinolento é então visível nos pelos da região pubiana, na parte inferior do rabo, na área das tuberosidades isquiáticas e nas patas traseiras. O sangramento ocorre mais frequentemente em novilhas do que em vacas.

Atenção:

  • O sangramento não indica necessariamente uma ovulação, mas geralmente é uma indicação de um ciclo que funciona bem.  
  • A adição de sangue ao muco pós-cio não diz nada sobre o sucesso de um acasalamento ou inseminação anterior. 

Objetivo

A verificação da área pubiana e do rabo quanto a vestígios de muco ou sangue também faz parte da observação diária do cio, de preferência em animais deitados. No caso de animais com cio silencioso (anestria), o agricultor tem uma indicação da fase do ciclo e pode intensificar a observação do cio 18 a 20 dias depois.

Medidas

Sempre documentar o sangramento como tal e intensificar a monitoração do cio adequadamente após 18 a 20 dias.

 

Colocação da cabeça

Problemática/descrição da imagem:

Este animal coloca a cabeça nas costas de uma congénere.

O que (não) está a funcionar?

O aumento do interesse um no outro devido a alterações hormonais.

Causas

Mudança de comportamento devido a alterações hormonais no início do cio (antes da tentativa de cópula).

Objetivo

Perceber e documentar tais precursores de cio, para que a oportunidade de cio não seja perdida.

Medidas

Continuar a observar o animal para não perder o cio. Inseminar com um tempo de descanso adequado de aproximadamente 12-24 horas após o início do cio principal (reflexo de tolerância).